Andrzej Sapkowski considera que os videojogos estragaram o seu mercado

O autor da série The Witcher, Andrzej Sapkowski, é bem conhecido por não ser a pessoa mais agradável do mundo, principalmente nas suas opiniões. E apesar de por várias vezes já ter dito que não tem nada contra a industria dos videojogos, afirmou que os jogos estragaram o seu mercado e não ajudaram nas vendas dos livro, ao contrario do que muitos possam imaginar.

Em entrevista ao Waypoint, Sapkowski comentou que entre outras coisas, foi ele que fez os jogos tornaram-se tão populares, e não a CD Projekt RED que fez os livros alcançarem a fama mundial como muitos podem imaginar.

Sapkowski disse que a ideia amplamente divulgada de que a CD Projekt RED fez os jogos tornarem-se populares fora da Polónia é completamente errada. Ele é que fez os jogos serem populares, e deu como exemplo para isso todas as tradições dele para outros idiomas, incluindo para o inglês que foram publicadas antes do primeiro jogo.

Porém essas declarações não ficaram sem resposta e essa veio de outro autor bem conhecido e que está envolvido também com a industria dos videojogos.

De acordo com Dmitry Glukhovsky, autor da série Metro, Sapkowski está completamente enganado e é um “filho da mãe arrogante”, já que sem a franquia de jogos, a série The Witcher nunca teria essa popularidade gigantesca que possui leitores internacionais.

Glukhovsky acredita que Andrzej Sapkowski continuaria a ter um grande sucesso local no leste europeu mesmo sem os videojogos, mas nunca teria alcançado o mundo inteiro como alcançou e isso também vale para os seus próprios livros da série Metro.

Ele afirma mesmo que decidiu utilizar o interesse da 4A Games como uma oportunidade para contar o seu próprio estilo de história e em momento algum julgou os videojogos como um perigo para as suas obras, muito pelo contrário, pensou que seria uma grande oportunidade para promover toda a série e foi exatamente isso que aconteceu com o sucesso dos videojogos inspirados nos seus livros.

Para finalizar, Glukhovsky revelou que quando se trabalha com pessoas talentosas (4A Games), apenas é preciso dar liberdade de criação para que eles interpretem de maneira livre a sua historia. Na época já tinham o primeiro livro como uma inspiração e eles não fugiram por completo daquilo que é descrito na obra, tendo feito um excelente trabalho. Ele considera mesmo que Metro 2033 é o primeiro shooter 3D lírico, sentimental e filosófico.

O primeiro jogo da franquia The Witcher, foi lançado em outubro de 2007 para PC, com a sua sequela The Witcher 2: Assassins of Kings a ser lançado em maio de 2011 para PC e abril de 2012 para Xbox 360. The Witcher III: Wild Hunt foi lançado em maio de 2015 para PlayStation 4 e Xbox One e é considerado por muitos como o melhor RPG já desenvolvido recentemente.

Enquanto isso Metro 2033 foi lançado em março de 2010 para PC e Xbox 360 e Metro: Last Light foi lançado em maio de 2013 para PC, PlayStation 3 e Xbox 360. Ambos os jogos em agosto de 2014 receberam versões remasterizadas para a atual geração de consolas.


  • Raizor

    Se este senhor hoje é conhecido a nivel mundial deve grande parte desse sucesso aos jogos e não aos livros. Aliás muita gente ganhou interesse nos livros depois de jogar os jogos. Talvez não esteja a receber muito por ter cedido os direitos…mas mesmo assim ganhou popularidade e vende mais livros por causa disso.

    • Rodrigo Carneiro

      Provavelmente tem haver com isso dos direitos e até mesmo por não aceitar tão bem que a sua obra não seja conhecida por ele ou por aquilo que escreveu e sim por algo que ele teve uma participação muito pequena. Mas ele tem que entender que no final os jogos serviram para ele ter ainda mais fama e alcançar pessoas que sem os jogos muito provavelmente nem iam saber da existência dos livros, o que seria péssimo já que realmente são livros de grande qualidade.

      • Raizor

        ele só tem é que agradecer

  • Rodrigo Carneiro

    O Andrzej Sapkowski é um grande autor isso não existe discussão possível, mas na hora de abrir a boca para dar entrevistas ele não é uma pessoa muito facil de lidar e muito provavelmente essa opinião sobre os jogos vem do facto de não estar muito feliz em ter perdido a oportunidade de ganhar muito mais com os jogos do que ganhou. Eu concordo a 100% com o Dmitry Glukhovsky, não existe discussão possivel no sucesso das suas obras na Polónia, agora no resto do mundo e para muitas pessoas a série The Witcher só é conhecida graças aos jogos e isso não é nenhum fator negativo para os livros, muito pelo contrario só abriu novas portas e inclusive acredito que até veio ajudar de maneira significativa, pois muitos jogadores talvez tenham começado a ler muito mais graças a isso.