Diretor da CD Project RED fala sobre jogos importantes da sua vida

Faz hoje dois anos desde que a CD Projekt RED lançou o aclamado RPG de ação, The Witcher 3: Wild Hunt para PC, PlayStation 4 e Xbox One. Com uma história incrível e imersiva, locais incrivelmente detalhados e um protagonista único, o jogo conquistou inúmeros fãs por todo o mundo.

Para comemorar esse aniversário, o diretor da CD Projekt RED, Konrad Tomaszkiewicz, foi convidado pelo PlayStation Blog a responder algumas perguntas sobre alguns dos jogos que o marcaram.

  • Primeiro jogo da PlayStation que lembra de ter jogado?

O primeiro jogo que Tomaszkiewicz, jogou foi Tekken 3. De acordo com ele jogou muito tempo nos arcades, antes mesmo de ter comprado a versão para PlayStation. Na sua infância, estudou por muito tempo artes marciais e aquilo que o marcou no jogo foi as animações incríveis, a maneira como as personagens se movimentavam e lutavam eram incríveis. Para ele, Tekken 3 e Eddy Gordo tiveram uma grande influência no motivo pelo qual começou a treinar Capoeira alguns anos depois.

  • Jogo que fez querer tornar-se um desenvolvedor?

Os primeiros passos de Tomaszkiewicz no desenvolvimento de jogos, foram antes mesmo do lançamento da PlayStation, quando a maioria dos PCs disponíveis no mercado ainda nem sequer tinham drives, e aqueles que possuíam utilizavam fitas. Nessa época, ele reescrevia códigos da “Bajtek”, uma antiga revista polaca de jogos para PC, ganhando acesso a jogos dessa maneira.

No entanto, se tivesse de citar jogos que o fizeram querer entrar neste universo, diria Monkey Island e Eye of the Beholder. O primeiro tinha algo que o conquistou com a sua narrativa excêntrica, já Eye of the Beholder foi o primeiro jogo que o fez sentir-se parte dele, e não apenas a jogar.

  • Jogo que adoraria ter desenvolvido?

Sendo um fã de RPGs há muito tempo, é apaixonado por jogar e desenvolver dentro desse género. Mas, confessa, gostaria também de ter trabalhado na Naughty Dog em jogos como Uncharted e The Last of Us, pois são jogos com muita ação e com foco na história, com elementos de enorme impacto emocional para os jogadores.

  • Jogo PlayStation que o fez perder mais horas em frente ao ecrã?

Tomaszkiewicz sem dúvida alguma considera que dos que teve, os que jogou  mais foram os da franquia Souls, assim como Bloodborne e Nioh. Ele considera que a jogabilidade deste tipo de jogos é um equilíbrio entre níveis, atributos da personagem e a própria habilidade do jogador. Para ele alguns dos desafios colocados por esses jogos são realmente desafiantes, como a batalha contra o Giant Toad em Nioh e, para superar isso, o jogador precisa de se dedicar muito, morrer muito e descobrir tudo através da experiência em como jogar melhor. E de acordo com ele, é nesse momento que olha para o relógio e são 4 da manhã e precisa de ir trabalhar, só para repetir isso mesmo assim que chegar a casa.

  • Último jogo da PlayStation que o fez pensar sobre a industria?

De novo, sendo um fã de RPGs, e sendo um dos elementos mais importantes no género a historia, tal é algo a que ele tem como hábito estar atento, em jogos com foco na narrativa. Um desses jogos que o fez questionar sobre a história foi Heavy Rain, Tomaszkiewicz considera que o jogo teve momentos muito poderosos que permanecem com o jogador muito tempo após o seu término, como a própria transição durante a história de um início quotidiano para um momento de pesadelo sombrio no decorrer do jogo, e isso realmente marcou-o, especialmente sendo pai, ou prestes a tornar-se um. Além disso, a maneira como as escolhas têm um impacto na história realmente foi marcante.

  • Última banda sonora que não lhe saiu da cabeça?

Nessa questão, Tomaszkiewicz teve de permanecer na sua própria casa, ao escolher The Witcher 3. Ele justifica pelo facto de terem trabalhado na banda sonora do jogo com Marcin Przybyłowicz por muito tempo, pelo que possui uma conexão emocional muito forte com ela, além de a achar espetacular. Ele também abre a possibilidade de se ter apaixonado pela banda sonora pelo facto de a ter ouvido repetidamente durante o desenvolvimento. Mas considera que, sem dúvida alguma, será difícil esquecer a banda sonora do jogo.

  • Último jogo PlayStation que ficou até o final dos créditos?

Tomaszkiewicz revela que tem como hábito terminar todos os jogos que começou, mas só alguns prendem a sua atenção de maneira a assistir os créditos do começo ao fim. O último que fez isso foi The Last of Us. O jogo foi como uma montanha-russa emocional para ele e quando terminou, não conseguiu sair do lugar. Por isso, ficou até ao final dos créditos, também pela excelente banda sonora do jogo. Além disso, um dos seus amigos participou na produção de The Last of Us, então queria-o encontrar por lá.

  • Jogo multiplayer favorito da PlayStation?

Para ele, esta foi a pergunta mais fácil, pois sem dúvida alguma que foi Battlefield. Tomaszkiewicz revela que dedicou alguns dias e noites a jogar vários jogos dessa franquia com os amigos, e não se lembra de nenhum outro jogo que lhe ofereceu tanta liberdade e oportunidades para experimentar momentos épicos no modo multiplayer como Battlefield.


  • Icharius

    Diria que não só foi uma excelente entrevista, como o Konrad Tomaszkiewicz tem um excelente gosto. Não é por acaso que, apesar das suas falhas, The Witcher 3 é um grande jogo.

  • Raizor

    Ora aqui está uma entrevista bastante interessante. É sempre bom ver o que é que os directores de certas companhias gostam e as suas inspirações

    E como o Rodrigo, tambem tenho bastantes coisas em comum com o diretor ehehee.

  • Rodrigo Carneiro

    Acho que é por isso que eu respeito tanto a CD Projekt RED, o diretor e eu temos muita coisa em comum xD