Novos detalhes sobre Assassin’s Creed Origins

Em entrevista com o site Gaming Bolt, o diretor de Assassin’s Creed Origins, Ashral Ismail, comentou um pouco sobre as motivações e visões de mundo do protagonista Bayek.

De acordo com o diretor, a ideia principal é que Bayek seja a encarnação física do Egito Antigo, sendo ele um Magi, vindo de uma linhagem de guerreiros antigos e capaz de lutar  nos mais diversos estilos, mas sem perder o seu amor e compaixão pelo povo egípcio.

 No entanto, como revela Ismail, este amor leva ainda a que Bayek sinta uma grande desconfiança face a todos os que não fazem parte do Egito. O protagonista acredita ainda nos rituais e na estrutura política do Egito Antigo. Mas, ainda assim, continua preso a fantasmas do seu passado.

Para finalizar, o diretor revelou que apesar destes traços, a estória vai colocar em questão se de facto Bayek é realmente essa representação do Egito Antigo, nomeadamente através daquilo que precisa de ser ou fazer quando o mundo que conhecia começa a morrer (não esqueçamos que Bayek “vive” durante o reinado de Cleopatra VII, a última faraó do Egito) , quando um novo mundo começa a surgir e como sobreviverá nesse novo mundo… no fundo, até onde ele precisará de ir? Esta será a jornada que os jogadores vão acompanhar juntamente com o protagonista, numa jornada que leva ao próprio nascimento da Irmandade dos Assassinos.

O diretor descreve Bayek como uma personagem muito “emocional”, que, quando se encontra numa situação confortável, é feliz e todos são capazes de ver um sorriso no seu rosto, mas que quando a vida não corre tão bem, continua a ser altamente expressivo nas suas emoções..

Assassin’s Creed Origins será lançado no próximo dia 27 de outubro para PC, PlayStation 4 e Xbox One.


  • Rodrigo Carneiro

    Eu também tenho algumas duvidas em relação a historia e muito pela maneira como vão olhar para esse jogo, porque no caso do Ezio que é a referencia máxima a nível de qualidade houve 3 jogos para ele evoluir e uma historia ser contada, obviamente em cada jogo ele já evoluía, mas como um todo esses três é que construíram a saga do personagem, já o AC Origins eu espero que consigam fazer uma boa construção de personagem e historia mesmo que num único jogo e de maneira calma e bem estruturada.

    • Raizor

      exacto , subscrevo tudo o que disseste Rodrigo. Mas como disse em baixo no meu comentario o que me faz ter esperança é o facto do jogo ter mais um ano de desenvolvimento do que os anteriores ACs

  • Raizor

    O jogo, como já disse noutras noticias, pelos trailers impressiona( mundo aberto gigantesco e vivo, possibilidade de andar de barco e cavalo, submergir etc). Agora falta saber se a história vai estar ao mesmo nivel. Espero que esta personagem tenha personalidade, que evolua ao longo do jogo, pessoalmente nao gosto muito quando uma personagem se mantem igual de inicio ao fim de um jogo ( se for uma personagem ao nivel do ezio já fico satisfeito). E claro espero que o gameplay tambem esteja bom e que o jogo venha razoavelmente optimizado(menor numeros de bugs possivel). O que me faz ter esperança nisto tudo é que o jogo teve mais um ano de trabalho do que os anteriores ACs e este pode ser determinante para a qualidade do jogo final.

  • Ricardo Lampreia

    Espero que a Ubisoft desta vez tenha aprendido e tenha feito tanto uma história como um personagem interessante pois isso foi uma das coisas que praticamente desapareceu após o Ezio. A maior parte dos jogos seguintes tiveram histórias praticamente a despachar e alguns personagens sem carisma quase nenhum. Espero que isso mude neste jogo.