Xiaomi anuncia oficialmente o Mi Band 5

Após diversos rumores, a Xiaomi anunciou oficialmente na última quinta-feira (11) o tão aguardado Mi Band 5, que traz entre as suas novidades um ecrã ainda maior, novos sensores para diversas funcionalidades e até mesmo informações sobre a saúde do seu utilizador.

Numa decisão totalmente previsível a levar em consideração as críticas positivas, a Xiaomi decidiu manter o design característico da Mi Band na sua quinta geração, porém, trouxe como principal novidade um ecrã de 1.2 polegadas com resolução de 126x294px, um aumento considerável em relação ao ecrã do Mi Band 4 que possui 0.94 polegadas.

Apesar de um ecrã maior, o Mi Band 5 manterá o seu aspeto compacto, já que as bordas do dispositivo foram reduzidas na lateral e extremidades. O ecrã AMOLED também foi mantido, mas a Xiaomi promete que ele irá oferecer maior contraste e brilho em relação ao seu antecessor, o que facilitará a utilização sob a luz do sol.

Outra novidade será o suporte à tecnologia NFC, que permitirá aos utilizadores de todo o mundo, realizarem pagamentos a utilizador o dispositivo.

Apesar de ter conquistado muitos utilizadores, que não poupam elogios ao dispositivo, uma das grandes críticas negativas ao Mi Band era a sua maneira de carregar que exigia que o utilizador tivesse que separar o dispositivo da sua pulseira. Mas a Xiaomi ouviu essas criticas e o Mi Band 5 traz pequeno conector magnético que é encostado na parte inferir do dispositivo para iniciar o carregamento. Essa novidade promete além de facilitar a vida dos utilizadores, ainda expandir a vida útil do dispositivo.

E já dentro do assunto, o Mi Band 5 trará uma bateria com 125 mAh, o que deverá garantir uma média de 14-20 dias de autonomia, de acordo com a própria empresa, sendo que essa autonomia poderá variar a depender das funcionalidades que estiverem ativas.

Entre os novos recursos que o Mi Band 5 trará, está a medição de oxigénio no sangue (oxímetro), monitorização do ciclo menstrual e até 11 modos de atividades físicas especializados, entre eles Yoga, Corrida, Remo, Ténis, etc. Além de incluir o tradicional cronometro.

A Xiaomi ainda destacou que os sensores de monitorização de sono e frequência cardíaca foram melhorados em até 50%, sendo possível acompanhar os batimentos cardíacos 24 horas por dia, mesmo quando o dispositivo estiver em standby. Será ainda possível acompanhar quantas horas de sono R.E.M o utilizador teve durante a noite, além da informação sobre o sono leve e profundo.

Outra novidade presente no Mi Band 5 será o sistema Personal Activity Intelligence (PAI), que consiste numa métrica cientificamente comprovada que fornece informações sobre como o exercício realizado está a contribuir para a sua saúde. Esse sistema para além de fornecer informações reais sobre a eficácia dos exercícios, ainda tem o compromisso de reduzir a mortalidade por doenças cardiovasculares em 25%.

Já aqueles que procuram por uma maior interação do Mi Band com dispositivos móveis, a Xiaomi revelou que o Mi Band 5 terá uma funcionalidade que permitirá ao utilizador tirar as suas próprias fotos, uma funcionalidade bastante útil para fotos em família.

Foi revelado que o Mi Band 5 chegará ao mercado chinês no dia 18 de junho de 2020 em duas versões. A primeira mais modesta sem NFC custará cerca de 189 yuan (cerca de 23€), já a versão com NFC custará 229 yuan (cerca de 28€) e estará disponível com pulseiras nas cores: Amarelo, Laranja, Verde e Preto.

Apesar de não ter sido revelada uma data de lançamento e preços específicos para o ocidente, a Xiaomi anunciou que o Mi Band 5 chegará ao mercado ocidental em julho de 2020.